Açúcar causa Diabetes e ataca seu Fígado

O homem moderno é atormentado com muitas doenças, não encontradas em algumas populações “primitivas”, como os modernos caçadores de subsistência. Nestas doenças incluem-se a obesidade, doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e por último, mas não menos importante, a diabetes tipo 2 … que alcançou proporções epidêmicas nas últimas décadas e agora aflige cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. A diabetes tipo 2 é causa comum de morte precoce, cegueira, amputação e uma grave diminuição da qualidade de vida … a diabetes está avançando rapidamente, a cada ano.

acucar-causa-diabete

Consumo em Excesso de Açúcar Causa Diabetes

O Dr. Lustig participou recentemente de um estudo onde examinaram as associações entre o consumo de açúcar e a diabetes em 175 países. Eles encontraram associações muito claras, onde cada 150 kcal (cerca de uma lata de refrigerante) por dia de açúcar aumentava a prevalência de diabetes em 1,1%. Para colocar esse número em perspectiva, se for adicionado uma lata de refrigerante na dieta diária dos norte americanos, quase 3,5 a mais de pessoas iriam tornar-se diabético. Neste estudo, a adição de açúcar foi a única parte da dieta que se correlacionou com a diabetes, quando ajustados com os fatores de confusão. Estes tipos de estudos são chamados estudos observacionais, que não podem provar que uma coisa causou outra, só pode mostrar que eles estão correlacionados. No entanto, existem outras linhas de evidência que liga o açúcar ao desenvolvimento de diabetes de tipo 2 e como envolve especificamente o açúcar e o fígado.

Veja esse Artigo que Fala: [Os 10 Piores Alimentos para consumo]

Como a Frutose Bagunça seu Fígado

O açúcar é composto por duas moléculas, glicose e frutose. A glicose pode ser metabolizada por todas as células do corpo e se nós não obtivermos a partir da dieta, nossos corpos transformam de alguma forma. No entanto, a frutose é diferente. O único órgão que pode metabolizar o açúcar é o fígado, porque apenas o fígado tem um canal para ele. Os atletas ou indivíduos altamente ativos, podem comer um pouco de frutose sem problemas, porque seus fígados vão transformar a frutose em glicogênio – uma forma de armazenamento de glicose no fígado. No entanto, quando o fígado já está cheio de glicogênio (o que é verdade para a maioria das pessoas), a frutose se transforma em gordura. A gordura que fica é expulsa como triglicérides no sangue, enquanto uma parte permanece no fígado, contribuindo para a doença hepática gordurosa não-alcoólica. Ao mesmo tempo, o seu fígado torna-se resistente à insulina. E isso faz com que a insulina elevada no corpo, pode levar à obesidade, síndrome metabólica e muitas outras doenças. Eventualmente, o pâncreas se torna incapaz de secretar a insulina, para conduzir a glicose do sangue para as células. Neste ponto, os níveis de açúcar no sangue eleva significativamente … e é aí que o diagnóstico de diabetes é feito.

Esse conceito Não pode ser Aplicado para Frutas Integrais

A frutose é prejudicial no contexto de calorias em excessivas. Se comer pequenas quantidades, a frutose não causará danos. Frutas são alimentos reais com baixa densidade energética, grande quantidade de água e resistência significativa à mastigação. É quase impossível comer demais frutose por frutas integrais . Existem alguns casos em que a minimização da fruta pode ser uma boa ideia.

Veja esse Artigo: [Como Tratar o Diabetes]

Conclusão: Açúcar Causa Diabetes

Não podemos comprovar que açúcar causa diabetes, mais por estudos vemos que está bastante relacionado.

Se você é :

a) Diabético
b ) Sensível à carboidrato.
c) Faz uma dieta cetogênica com muito pouco carboidrato.

… então, você provavelmente deve evitar as frutas,o máximo possível, exceto para frutos ocasionais. Mas, para as pessoas saudáveis ​​que tentam se manter, não há razão comprovada   para evitar o fruto integral. O que o Dr. Lustig diz, aplica-se ao excesso de frutose de açúcares adicionados. Ela não se aplica ao consumo moderado de frutas.

As 9 Razões para Evitar o Açúcar [sua Vida dependesse disso]

Os efeitos nocivos do açúcar vão muito além das calorias vazias. O uso do açúcar é tão insalubre que provavelmente seja pior ingrediente da dieta moderna. Aqui estão as 9 razões para evitar o açúcar como se a sua vida dependesse disso (e depende).

evitar-acucar

1. Açúcar Fornece Grande Quantidade de Frutose

O fato de adicionar  o açúcar (e seu irmão gêmeo do mal … xarope de milho) é ruim para você. Ambos fornecem uma grande quantidade de frutose. O açúcar e o charope de milho são metade glicose, metade frutose. A glicose é essencial e pode ser metabolizada por praticamente todas as células do corpo e se nós não obtivermos glicose a partir da dieta, nossos corpos buscam a partir da proteínas e gordura. A frutose, no entanto, não é essencial para o funcionamento do nosso organismo de nenhuma forma. O único órgão que pode metabolizar a frutose é o fígado, pois apenas o fígado tem um condutor para a frutose. Quando grandes quantidades de frutose entram no fígado e o órgão já cheio de glicogênio, a maior parte da frutose é transformada em gordura. Este processo é, provavelmente, uma das principais causas das epidemias de muitas doenças crônicas ocidentais. Eu gostaria de salientar que isto não se aplica às frutas, que são alimentos reais com vitaminas, minerais, fibras, muita água e é muito difícil de comê-las em exagero.

Resumo: O único órgão que pode metabolizar a frutose é o fígado. Quando ingerimos muita frutose, o funcionamento do corpo começa a dar errado. Então, evitar o açúcar é Primordial!

2. Açúcar Não Contém Vitaminas ou Minerais (Calorias Vazias)

O açúcar é vazio em calorias e não há dúvida sobre isso. A maioria dos alimentos ricos em açúcar, como os doces, refrigerantes e barras de chocolate contêm poucos nutrientes essenciais. As pessoas que comem  açúcar, em vez de outros alimentos mais nutritivos, provavelmente vão tornar-se deficientes em muitos nutrientes importantes.

Resumo: A maioria dos produtos com adição de açúcar contém poucos nutrientes e portanto, esses produtos podem ser classificados como calorias “vazias”.

3. Açúcar Causa Acúmulo de Gordura no Fígado

Quando ingerimos a frutose, ela vai direto para o fígado. Se o glicogênio hepático estiver baixo, após uma corrida (por exemplo), a frutose será usada para reabastecer o fígado com glicogênio. No entanto, a maioria das pessoas não estão consumindo frutose depois dos longos treinos e o fígado acaba ficando cheio de glicogênio. Quando isto acontece, o fígado transforma a frutose em gordura. Uma parte dessa gordura é expelida, mas a outra parte permanece no fígado. A gordura pode se acumular ao longo do tempo e levar à doença hepática não-alcoólica.

Resumo: Comer muita açúcar (frutose) pode causar acúmulo de gordura no fígado e levar à doença hepática não- alcoólica.

4. Açúcar Prejudica seu Colesterol e Triglicérides

A maior parte da gordura gerada no fígado consegue ser eliminada para fora do organismo na forma de lipoproteínas de densidade muito baixa. Estas partículas são ricas em triglicérides e colesterol. Num estudo controlado, as pessoas foram designadas a ingerir bebida adoçada com glicose ou bebida adoçada com frutose, durante 10 semanas. O grupo que consumiu frutose teve:

  • Elevação dos triglicérides no sangue.
  • Os aumentos de, LDL pequenos e densos e LDL oxidada (muito, muito ruim).
  • Altos índices de glicose e insulina em jejum.
  • Diminuição da sensibilidade à insulina.
  • Aumento da gordura na cavidade abdominal (gordura visceral).

Basicamente, 25% das calorias como a frutose prejudicou significativamente os lipídios do sangue e influenciou a síndrome metabólica, que é um trampolim para a obesidade, doenças cardíacas, diabetes [Veja esse Vídeo que Mostra algo fora do Normal] e complicações na saúde.

Resumo: Consumir frutose pode levar a sérios efeitos adversos nos indicadores do sangue, em menos de 10 semanas.

5. Açúcar Causa Resistência à Insulina

A principal função da insulina é o transporte de glicose da corrente sanguínea para dentro das células. Mas quando a alimentação segue uma dieta ocidental, as células tendem a tornar-se resistentes aos efeitos da insulina. Quando isto acontece, o pâncreas elimina a insulina para remover a glicose da corrente sanguínea, pois o alto nível de glicose é algo tóxico e a resistência à insulina conduz ao aumento desse nível no sangue. No entanto, a insulina também tem outra função importante, ela conduz as células de gordura captar a gordura da corrente sanguínea e contê-las. E desta forma, a insulina causa obesidade. Quando o corpo torna-se ainda mais resistente à insulina, as células beta do pâncreas, eventualmente quebram e perdem a capacidade de produzir insulina suficiente. É assim que contrai a diabetes tipo II, que atualmente aflige cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. O excesso de frutose é uma causa conhecida da resistência à insulina e dos níveis elevados da insulina no sangue.

Resumo: O excesso do consumo de frutose pode levar à resistência à insulina, um trampolim para a obesidade e diabetes.

6. Açúcar Aumenta o Risco das Doenças Ocidentais

O consumo excessivo de açúcar tem sido associado com várias doenças ocidentais. De toda forma, o açúcar é o maior fator que contribui para a má saúde das nações ricas. Sempre que o açúcar (óleos vegetais refinados e farinha) entra na dieta de uma população, essas pessoas ficam doentes. O açúcar é o caminho para:

  • Obesidade: o açúcar provoca ganho de peso através de vários mecanismos, entre eles a insulina elevada e a resistência à leptina.
  • Diabetes: o açúcar é, provavelmente, uma das principais causas da diabetes.
  • Doença cardíaca: o açúcar aumenta o mau colesterol, triglicérides e causa vários outros problemas que podem levar a doenças cardíacas.

Resumo: O consumo excessivo de açúcar tem sido associado à muitas doenças graves, incluindo a obesidade, diabetes tipo II e doença cardiovascular.

7. Açúcar não Atinge Saciedade Adequada

Uma área do cérebro chamada hipotálamo é o suposto regulador da nossa ingestão de alimentos. Em um estudo publicado em 2013, dois grupos consumiram uma bebida adoçada com glicose ou uma bebida adoçada com frutose. Os bebedores da glicose diminuíram o fluxo sanguíneo no hipotálamo e sentiram-se saciados, enquanto os bebedores da frutose aumentaram o fluxo sanguíneo nessa área do cérebro. Os bebedores de frutose se sentiram menos satisfeitos e ainda continuaram com fome. Outro estudo revelou que a frutose não reduz os níveis da grelina, hormônio da fome como a glicose. Quanto mais grelina, mais faminto você é.

Resumo: Estudos comparativos da frutose e glicose demonstram que a frutose não satisfaz a saciedade como a glicose, o que contribui para uma maior ingestão de calorias.

8. Açúcar é Viciante

Quando ingerimos açúcar a dopamina é liberada no cérebro, dando-nos uma sensação de prazer. E é exatamente dessa forma que as drogas como a cocaína funcionam. Nosso cérebro é programado a encontrar atividades que liberem dopamina e essas atividades são especialmente desejáveis​​. Nos indivíduos com pré disposição ao vício, a reação comportamental pela busca de recompensa, é típico da dependência de drogas abusivas. Estudos com ratos demonstraram que esse efeito pode de fato tornar o açúcar é viciante. Isso é mais difícil de provar em seres humanos, mas muitas pessoas que consomem açúcar e outros alimentos de baixa qualidade nutricional apresentam reação de dependência.

Resumo: O açúcar, devido aos seus efeitos poderosos sobre o sistema de recompensa no cérebro, pode levar a sinais clássicos de vício.

9. Açúcar Causa Resistência ao Hormônio chamado Leptina

A leptina é um hormônio secretado pelas nossas células de gordura. Quanto mais gordura temos, mais leptina é secretada. Este hormônio funciona como um sinal que diz ao cérebro: “você está cheio e precisa parar de comer”. A leptina também está ligada ao aumento do consumo de energia. Os indivíduos obesos têm níveis elevados de leptina, mas o problema é que a leptina nesse caso não está funcionando bem. Isso é chamado de resistência à leptina e é uma das principais razões para que as pessoas comam mais calorias do que queimam e tornarem-se obesas. A frutose é uma causa conhecida de resistência à leptina, tanto por blocos de insulina e sinalização da leptina no cérebro e pelo aumento dos triglicérides sanguíneos da frutose, que também bloqueia os efeitos da leptina. Isso faz com que nosso cérebro pense que as células de gordura estão vazias e que nós precisemos continuar comendo. A força de vontade fica fragilizada comparada com o sinal de fome conduzida pela leptina. Esta é a razão de as pessoas não conseguirem “comer menos, moverem-se mais” e viverem felizes para sempre. Para reverter a resistência à leptina e fazer o cérebro quer comer menos, é necessário evitar o açúcar.