As 10 Maneiras de Colocar a Gordura Saudável na Dieta

Um dos erros mais comuns é que as pessoas fazem em uma dieta de pouco carboidrato e não comem o suficiente de gordura.Se você comer pouco carboidrato e um baixo teor de gordura, isso deixa você com nada além de proteína.Se você comer nada além de proteína, você vai sentir mal, com fome e acabar abandonando a dieta.Toda população que tem êxito com uma dieta de pouco carboidrato, como os Inuit ou Masai,  comeram muita gordura. Eles amam os pedaços gordos da carne e os órgãos dos animais. Para eles, “carne magra” é comida de cachorro.Aqui estão 10 coisas que você pode fazer para se certificar de que você come bastante gordura em uma dieta com pouco carboidrato.Esteja ciente de que você não tem que fazer tudo isso, eles são apenas sugestões, para você que busca inserir o suficiente de gordura saudável na dieta.

 1. Opte pelas Carnes e Peixes mais Gordurosos

No supermercado, escolha os cortes mais gordos de carne, de preferência de animais de pasto / alimentados com capim.Fique longe dos peitos de frango, as carnes magras e as peças onde a gordura foi retirada.Escolha peixes gordos como o salmão. Eles são mais saborosos e mais saudáveis e na minha opnião é a melhor maneira de inserir a gordura saudável na dieta.

gordura-saudavel

2. Use Mais Gordura saudável Quando Cozinhar

Se você tem alguns resquícios de “fobia a gordura”, depois de décadas de lavagem cerebral da mídia, agora é a hora de superar isso.Eu sugiro que você enfrente seus medos e coloque grande quantidade de gordura na sua culinária.Algumas colheres de sopa de manteiga ou óleo de coco podem transformar uma refeição sem graça e seca, em um prato com riqueza no sabor, e essas gorduras saudáveis vão com praticamente qualquer coisa.O azeite também é excelente para adicionar algum sabor e riqueza em uma salada.Para cozinhar a altas temperaturas, escolha gorduras saturadas.

3. Tome Óleo de Fígado de Bacalhau

Existem boas razões para tomar um suplemento de óleo de peixe e o fato de acrescentar gordura saudável na dieta é uma delas.Uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau também lhe dará abundância de vitamina D3, vitamina A e ômega-3.

4. Coma Ovos, Nozes e Abacate

Os ovos estão entre os alimentos mais saudáveis do planeta.São alimentos incrivelmente nutritivos e que matam a fome. Contêm uma excelente proporção de aminoácidos.Os ovos também são ricos em gordura saturada e colesterol, que é uma coisa boa. Escolha ovos de pasto e / ou ricos em ômega-3.As nozes são muito nutritivas e ricas em gordura. Comer um punhado de nozes algumas vezes na semana vai suprir sua necessidade de ingestão de gordura saudável e satisfazer o seu corpo com outros importantes nutrientes, como o magnésio e a vitamina E.Abacate é um outro alimento delicioso e rico em gordura saudável. Você pode comer um abacate inteiro, pois é muito rico em gorduras saudáveis.

5. Coloque Creme de Leite no Seu Café

Às vezes eu gosto de colocar um pouco de creme de leite fresco no café. É delicioso e tende a ter um efeito redutor de apetite. Se eu começar a ficar um pouco com fome e não há um tempo até a minha próxima refeição, uma xícara de café com um pouco de creme de leite normalmente resolve.

6. Coma Maionese

Uma ótima maneira de incluir mais gorduras saudáveis em seu plano de refeição com baixo carboidrato é a utilização de condimentos como maionese . Ela é nutritivos, rica em gordura e combina com quase qualquer coisa.Basta fazer o seu próprio ou pelo menos ler os ingredientes rótulos antes de comprar.Se você optar por fazer a sua própria maionese, use manteiga e azeite, ao invés de óleos vegetais desagradáveis.

7. Use Molhos como o Bearnaise

Há muitos molhos que você pode comer, por exemplo Bearnaise que é composto principalmente de manteiga e gemas de ovos.Qualquer molho que leva bastante manteiga, creme de leite ou outros alimentos ricos em gordura é um ótimo complemento para praticamente qualquer refeição.

 8. Use Queijos Gordurosos

gordura-saudavel-2

Você pode usar queijos gordos para transformar qualquer refeição insossa em deliciosa.Costumo colocar um pouco de queijo em minhas comidas, mas normalmente eu o como cru no lanche.

9. Coma Certa Quantidade de Chocolate

Outro alimento com alto teor de gordura e que você pode ter o prazer de ler sobre é o chocolate. Se você escolher uma marca que orgânica com um alto teor de cacau(70-90%), ele vai ser uma grande fonte de antioxidantes e gorduras saudáveis ​.Pense nisso como um deleite ocasional, não uma refeição.

10. Coma Bacon

Este fala por si só.

7 Razões para optar pela dieta de baixo carboidrato

Nem todo mundo deve fazer a mesma dieta.Nós somos todos diferentes e o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. No entanto, uma grande parte da população pode se beneficiar por uma dieta de baixo carboidrato. Na verdade, há muito poucas coisas em nutrição que são tão rigorosamente comprovadas a serem eficazes, como as dieta de baixo carboidrato para aqueles que:

Para esses transtornos (que por acaso são os maiores problemas de saúde no mundo), temos pelo menos 21 estudos controlados que comprovam, sem sombra de dúvida, que dieta de baixo carboidrato, produzem os melhores resultados do que a dieta de baixa gordura que normalmente é prescrita.

1. Dieta de baixo carboidrato permite menos esforço com a restrição de calorias

Em estudos onde as dietas de baixo teor de gordura e baixo teor de carboidratos são comparadas, os participantes da dieta de baixo carboidrato são frequentemente autorizados a comer à vontade, enquanto os grupos de gordura precisam contar calorias e controlar porções.Apesar disso, os participantes da dieta de baixo carboidrato tendem a comer a mesma quantidade, ou até mesmo, menos calorias do que os grupos de baixo teor de gordura, devido à redução do apetite como efeito da dieta. Portanto, dieta de baixo carboidrato levar a “automática” perda de peso . Não há necessidade de controlar porções, se os carboidratos são mantidos baixos.

dieta-de-baixo-carboidrato

2. Dieta com Baixo carboidrato leva a uma maior perda de peso

A Dieta de Baixo carboidrato, quase que invariavelmente leva a uma maior perda de peso do que as dietas que restringem a gordura. Eventualmente, a diferença é pequena, enquanto outras, é perdida 2-3 vezes mais de gordura. Quando a dieta foi testada, foi notado que a maior proporção de gordura perdida com a dieta de baixo teor de carboidratos, foi da área abdominal.Isto significa que a gordura visceral profunda, altamente associada a diabetes, doenças cardíacas e a aparência desfavorável, é especialmente vulnerável aos efeitos das dieta de baixo carboidrato e queima de gordura.

3. Pouco carboidrato diminui triglicerídeo

Os níveis sanguíneos de triglicerídeos são um importante fator de risco para doenças do coração e possuem correlação direta com a quantidade de carboidratos simples na dieta.Por essa razão, parece intuitivo que dieta de baixo carboidrato levariam a uma redução dos triglicerídeos, enquanto a dieta de baixa gordura os aumenta. Este é certamente o caso. Dieta de baixo carboidrato reduzem drasticamente os triglicerídeos, enquanto as dietas de baixa gordura ou não melhoram muito, ou literalmente, os torna pior.

4. Dieta com pouco carboidrato aumenta o colesterol HDL

Os níveis de colesterol HDL ( o colesterol “bom” ) são um importante fator de prevenção para a doença cardíaca. O HDL transporta o colesterol para longe dos periféricos do corpo e para o fígado, para sua reutilização ou excreção.Outro efeito importante das dieta de baixo carboidrato são que elas aumentam os níveis de HDL, enquanto dietas de baixa gordura tendem a aumentá-los menos ou até mesmo diminuí-los. O Triglicerídeo: HDL é um indicador muito confiável para a resistência à insulina, síndrome metabólica e risco de doença. Portanto, as dieta de baixo carboidrato, é muito melhor para o seu coração e sua saúde, do que a dieta de baixa gordura que ainda governa as principais recomendações.

5. Padrão de colesterol LDL melhora

Concentração de LDL, o “mau” colesterol, é o fator de risco que parece não melhorar muito em dieta de baixo carboidrato. Há um monte de variação individual aqui, e em alguns casos até mesmo o colesterol LDL aumenta ligeiramente com a dieta. No entanto, a situação é um pouco mais complicada do que algumas pessoas podem pensar. Há mais de uma forma de LDL. Primeiramente, temos as pequenas moléculas de LDL, densas e lembram um projétil de uma arma de fogo. Eles oxidam facilmente e penetram nas paredes das artérias. Além do mais, nós temos as grandes moléculas de LDL, macias como bolas de algodão peludas. Eles não tendem a apresentarem-se nas artérias e causam doença cardíaca. Um fator de risco importante é saber se as moléculas de LDL são do tipo pequeno, denso (Padrão B) ou grande, tipo macio (padrão A). As partículas pequenas e densas são ruins, enquanto as grandes e macias são boas. Em dieta de baixo carboidratos, afastam-se do padrão B (B = ruim) e rumam para o padrão A (A = boa). Então, na realidade, apesar das dieta de baixo carboidratos não levarem a uma efetiva redução total do LDL, não parecem transformar as moléculas de LDL em formas benignas.

6. Dieta com pouco carboidrato melhora o controle glicêmico

O grupo que se beneficia ao máximo das dieta de baixo carboidrato são diabéticos. Diabéticos têm uma incapacidade de transportar a glicose em células. Carboidratos = glicose, e o excesso de glicose na corrente sanguínea é tóxico. Menos carboidratos = menos glicose para os diabéticos. Isto leva a diminuir os níveis de açúcar no sangue, diminui a necessidade de insulina e de medicamentos para a redução de glicose. Em muitos casos, a dieta de baixo carboidrato apresenta-se como cura da grave doença conhecida como diabetes tipo II. Alguns médicos que rotineiramente prescrevem essas dietas, na prática, muitas vezes podem diminuir a insulina em 50% no primeiro dia da dieta, em seguida, muitos pacientes podem reduzir ou mesmo parar de tomar a medicação (efetivamente curado) em questão de semanas ou meses.

7. Dietas com pouco carboidrato apresentam-se como as mais

Apesar de restringir grupos alimentares inteiros, há pessoas que pensam que é impossível a dieta de baixo carboidrato realmente serem mais fácil do que as dietas de baixa gordura. Isto significa que, fora as pessoas que já admitem a dieta de baixo carboidrato, mais pessoas tendem a a aceitar a dieta ao final do estudo.

Conclusão

É um fato científico, que as dieta de baixo carboidrato é a mais fácil, saudável e a mais efetiva forma de perder peso e reverter doenças metabólicas.

A dieta nórdica: uma análise sobre o método

A mais recente dieta a aparecer na mídia é a Dieta Nórdica.Defensores desta dieta afirmam que você pode melhorar a sua saúde comendo comidas “nórdicas”. Essas comidas são tradicionais e comuns para as pessoas dos países nórdicos.

dieta-nordica

Muitos estudos mostram que a dieta nórdica pode causar perda de peso e melhorar indicadores da saúde, pelo menos em curto prazo.Esse modelo de alimentação também está ligado ao fato de a taxa de obesidade nos países nórdicos ser bem mais baixa do que nos Estados Unidos.Este artigo explica tudo que você precisa saber sobre a dieta nórdica. O quê comer, o que evitar, benefícios para a saúde, uma pesquisa analisada com inúmeras dicas.

O que é a dieta nórdica?

Como o nome sugere, a dieta nórdica é um modo de se alimentar com foco nas comidas tradicionais dos países nórdicos (Noruega, Dinamarca, Suécia, Finlândia e Islândia). A dieta nórdica foi criada em 2004 por um grupo de nutricionistas, cientistas e chefes de cozinha, com o objetivo de tratar o aumento das taxas de obesidade e as práticas insustentáveis da agricultura nos países nórdicos. Comparado ao padrão de dieta ocidental, a dieta nórdica tem menos açúcar e gordura, o dobro de fibra e duas vezes a quantidade de peixe e frutos do mar.

Comidas certas e comidas a serem evitadas

A dieta nórdica enfatiza o crescimento local e sustentável dos recursos naturais, com um foco pesado nas comidas saudáveis, considerando a ideia principal da nutrição científica. Comer com frequência: Frutas, ‘berry’, verduras, legumes, batata, grãos integrais, nozes, sementes, pão de centeio, peixe, frutos do mar, laticínio com baixo teor de gordura, ervas, temperos e óleo de canola.

• Comer com moderação: carne de caça, ovos de quintal, queijo e iogurte.
• Comer raramente: carne vermelha e gordura animal.
• Não comer: bebida doce ou adoçada, carne processada, alimentos em conserva e ‘fast food’.

Atualmente a dieta nórdica assemelha-se a dieta feita no mediterrâneo. A principal diferença é o uso do óleo de canola ao invés do azeite extra virgem. Como muitos críticos indicam, muito das comidas presentes na atual dieta nórdica não faziam parte do cardápio das pessoas desses países.Dentre os alimentos estão os laticínios com baixa gordura e o óleo de canola, que são alimentos modernos e as frutas crescem com dificuldade no solo nórdico, com exceção dos ‘berries’.

Conclusão: A dieta nórdica utiliza os alimentos tradicionais dos países dessa região. A dieta nórdica é muito parecida com a dieta feita no mediterrâneo em diversas formas e se baseia profundamente em alimentos orgânicos e frutos do mar.

A dieta nórdica e a perda de peso

Inúmeros estudos avaliam os efeitos de perda de peso da dieta nórdica. Em estudo feito com 147 homens e mulheres obesos, os que fazem a dieta nórdica perderam 4,7kg, enquanto aqueles que se alimentam com uma dieta típica dinamarquesa perdem apenas 1,5 kg. O resultado é impressionante pelo fato de as pessoas não precisarem restringir o número de calorias digeridas. No entanto, em um estudo acompanhado, por volta de um ano depois, muitos dos participantes ganharam a maioria do peso de volta. Os resultados são muito comuns nos estudos à longo prazo. Pessoas perdem peso do início, mas com o passar de 1-2 anos o peso é retorna. Um outro estudo defende os efeitos de redução de peso da dieta nórdica. Durante o periodo de 6 semanas de estudo, o grupo que fez a dieta nórdica perdeu 4% do peso corporal em comparação às dietas padrões.

Conclusão: A dieta nórdica demonstra ser efetiva na perda de peso em curto espaço de tempo, mesmo quando as pessoas não são exigidas a restringir o consume de calorias.

Os benefícios da dieta nórdica

A alimentação saudável vai além da perda de peso. A boa alimentação pode ainda proporcionar melhoras significantes no metabolismo, diminuindo o risco de todos os tipos de doença.

Setembro é o mês de incentivo para comer peixes
Estudos examinam os efeitos da dieta nórdica com indicadores saudáveis.

Pressão sanguínea

No periodo de 6 meses de estudos com participantes obesos, a dieta nórdica reduziu a pressão sistólica e diastólica do sangue para 5,1 e 3,2 mm Hg, comparado a uma dieta controlada.Um outro estudo de 12 semanas encontrou uma redução significante na pressão diastólica do sangue em participantes com síndrome metabólica.

Colesterol e Triglicerídeos

Apesar de a dieta nórdica ser considerada elevada para um coração saudável, no que diz respeito a muitas comidas, os efeitos do colesterol e triglicerídeos são inconsistentes. Alguns estudos encontraram uma redução no triglicerídeo e nos efeitos do colesterol LDL e HDL, que aparentam ser tão pequeno que não são considerados uma estatística significante. Porém, um estudo encontrou uma leve redução na proporção de LDL-c/HDL-c e na proporção de Apo B/Apo A1, assim como na de non-HDL colesterol, que são todos fatores de alto risco de doenças cardíacas.

Controle do açúcar no sangue

A dieta nórdica não aparece como agente efetivo de diminuição dos níveis de açúcar no sangue, mas um estudo encontrou uma pequena redução de açúcar no sangue de pessoas em jejum.

Inflamação

Inflamação crônica é uma das principais causa principal de muitas doenças sérias.
Os efeitos da dieta nórdica na inflamação é misturado. Um estudo encontrou uma redução em indicador inflamatório CRP, enquanto um outro estudo não encontrou efeitos significantes. Um outro estudo descobriu que a dieta nórdica reduziu a atuação dos genes relacionados a inflamação do tecido adiposo do corpo.

Conclusão: A dieta nórdica demonstra-se efetiva na diminuição da pressão arterial. Os indicadores dos efeitos no colesterol, triglicerídeos e níveis de açúcar no sangue são fracos e inconsistentes.

Aspecto ambiental da dieta nórdica

A dieta nórdica pode ser boa escolha a partir da perspetiva ambiental. A dieta enfatiza os alimentos que são localmente cultivados e de forma sustentável. Alguns defensores da dieta defendem o consumo de alimentos orgânicos.

Mensagem para casa

As evidências por trás da dieta nórdica não são impressionantes. A dieta causa a perda de peso a curto prazo, alguma redução na pressão arterial e indicadores nas ações inflamatórias, porém os resultados parecem fracos e inconsistentes. No final do dia, qualquer dieta que enfatiza a comida de verdade em vez do padrão ‘junk food’ ocidental é capaz de conduzir a perda de peso e de causar melhorias na saúde. Isto é comprovado por centenas de estudos sobre diversas dietas diferentes. No entanto, não há nada mágico nos alimentos ” nórdicos “, ou em como ” comer como um viking . ” A dieta funciona porque substitui os alimentos processados e integrais. É isso aí.