5 Nutrientes Bons para o Cérebro Encontrados Somente na Carne, Peixe e Ovo

O cérebro humano é o objeto mais complexo do universo e é  também o órgão que consome, de longe, a maior parte da energia, em comparação ao seu peso. O cérebro é apenas cerca de 2% do peso corporal, mas utiliza 20% da energia. Este notável órgão tem evoluído ao longo de milhões de anos. Durante este tempo, os seres humanos eram onívoros, comemos carne e plantas. Existem muitos nutrientes nos alimentos que são absolutamente críticos para a função desse sistema delicado. Ao menos que os devidos cuidados sejam tomados, alimentos vegan podem causar deficiência de algumas substâncias importantes. Aqui estão 5 nutrientes que são muito importantes para o cérebro e somente encontrados em alimentos de origem animal.

Close up of sectioned plate with eggs, pork, salmon and steak
Close up of sectioned plate with eggs, pork, salmon and steak

1. Vitamina B12

Você sabia que nenhuma única população na história do mundo voluntariamente já adotou uma dieta vegan? Isso porque antes da era de suplementos, uma mudança na dieta tal teria começado a matar pessoas em poucos anos. A mais conhecida vitamina que o corpo não consegue produzir e só pode ser obtido a partir de alimentos de origem animal, é a vitamina B12. A vitamina B12 é uma vitamina solúvel em água e está envolvida na função de todas as células do corpo. Essa vitamina está diretamente ligada à formação do sangue e a função do cérebro. Deficiência que geralmente resulta em anemia, funções do cérebro danificadas, sintomas de distúrbios mentais e um cérebro menor. Há também evidências que ligam deficiência de vitamina B12 ao Alzheimer, que é a causa mais comum de demência nos países ocidentais. As únicas boas fontes alimentares de B12 são alimentos de origem animal como carne, peixe e ovos. Há uma deficiência generalizada entre os vegans e vegetarianos, que evitam esses alimentos. Em um estudo, 92% dos vegans e 47% de lacto-vegetarianos eram deficientes em nutrientes bons para o cérebro. Ser deficiente em B12 pode causar danos irreversíveis ao cérebro. Se os seus níveis são apenas ligeiramente menor do que deveriam ser, você pode ter sintomas como falta de memória, depressão e fadiga. Mesmo se você não está sofrendo sintomas clínicos da deficiência de vitamina B12, você ainda pode ser menos esperto do que deveria ser, quando se trata da ingestão de B12. Se você optar por evitar alimentos de origem animal, certifique-se de usar suplemento com vitamina B12, ou comer alimentos que foram enriquecidos com a vitamina. As algas são uma fonte potencial de B12, mas até o presente momento, o equilíbrio da deficiência de B12 em seres humanos, a partir das algas, ainda não é conhecido.
Resumo: A vitamina B12 é crítica para a saúde do cérebro e do sistema nervoso e é encontrada principalmente nos alimentos de origem animal. A deficiência pode causar vários efeitos adversos sobre a função cerebral.

2. Creatina

Todo atleta, bodybuilder e entusiasta da musculação conhece a creatina. É o suplemento de construção muscular mais popular do mundo, por uma boa razão. Estudos científicos mostram consistentemente, que a suplementação de creatina pode aumentar a massa muscular e funções de resistência. A creatina forma uma reserva de energia, onde é capaz de reciclar rapidamente ATP em nossas células. ATP é a “moeda de energia” das células, que em última análise, transforma em energia os nossos alimentos e armazenamento de gordura corporal. Durante os treinos que consomem muita energia em um curto espaço de tempo, a creatina nos dá mais força e ajuda esse resultado a render por mais tempo. A creatina não é na verdade um nutriente essencial, porque o fígado pode produzí-la a partir de outros aminoácidos. No entanto, este processo de conversão parece ser ineficiente. Cerca de 95% da creatina no corpo é armazenada no músculo esquelético. No entanto, a creatina também está concentrada no cérebro. Da mesma forma que os nossos músculos precisam de energia para realizar  trabalho, o nosso cérebro precisa de energia para fazer várias coisas … como pensar. Os vegetarianos que tomam suplementos de creatina veem melhorias no desempenho cognitivo, especialmente em tarefas mais complexas, enquanto não há nenhuma diferença para os não-vegetarianos. Isto implica, pois os vegetarianos têm uma deficiência de creatina que afeta negativamente a sua função cerebral. Os vegetarianos também têm uma menor quantidade de creatina no músculo esquelético. Suplementos de creatina são particularmente eficazes na melhoria do desempenho atlético desse grupo. Se você deve evitar a carne, considere complementar a sua alimentação com  Monohidrato de Creatina. Ele vai certamente fazer você mais forte e pode até fazer você mais inteligente também.
Resumo: A creatina é um nutriente importante no músculo e cérebro que ajuda a fornecer energia. Estudos mostram que os vegetarianos têm uma deficiência de creatina, o que leva a efeitos adversos para a função muscular e cerebral.

3. Vitamina D3

Tenho certeza que você já ouviu falar sobre a vitamina D antes de … receber enorme atenção nos últimos anos. A vitamina D é produzida a partir do colesterol na pele quando está exposta aos raios ultravioleta do sol. Hoje em dia, uma grande parte do mundo é deficiente deste nutriente essencial, que, na verdade, funciona como um hormônio esteróide no corpo. Muitas pessoas vivem onde o sol é basicamente ausente durante a maior parte do ano. Mas, mesmo em países onde o sol é abundante, as pessoas tendem a ficar dentro de casa e usar protetor solar quando vão para rua. Há duas formas principais de vitamina D na dieta: vitamina D2 (ergocalciferol) e D3 (colecalciferol). D2 vem de plantas,  D3 de animais. Estudos mostram que D3 é muito mais eficaz do que a forma vegetal. Há algumas boas fontes de vitamina D3 na dieta, por exemplo o bacalhau. O óleo de fígado de peixe é a melhor fonte. Os peixes gordos também contém alguns D3, mas você teria que comer uma quantidade enorme para satisfazer a necessidade do seu corpo. A deficiência de vitamina D está ligada a todos os tipos de doenças, incluindo doenças cardiovasculares e câncer. Baixos níveis de sangue, também têm sido associado a várias doenças do cérebro, incluindo a doença auto-imune de esclerose múltipla, depressão e disfunção cognitiva. Se ficar muito tempo no sol não é uma opção para você, a única maneira de obter D3, a partir de alimentos, é tomando óleo de fígado de bacalhau ou comendo muito peixe gordo. A alternativa é tomar um suplemento D3, que é altamente recomendado para pessoas que têm a deficiência diagnosticada.
Resumo: Uma grande parte do mundo é deficiente em vitamina D3, que só é encontrada em alimentos de origem animal. Uma deficiência deste nutriente essencial está associada com a depressão e diversas doenças.

4. Carnosina

A carnosina é um nutriente muito importante que você pode nunca ter ouvido falar antes. O prefixo Carno- é o termo latino para carne, como Carní-voro (carne comedor). É estritamente encontrada nos tecidos de animais, o que significa que vegans e vegetarianos consomem muito,a partir de suas dietas. A carnosina é criado a partir de dois aminoácidos e está altamente concentrada em ambos os tecidos do músculo e cérebro. É uma substância protetora contra vários processos degenerativos do corpo. A carnosina é um antioxidante potente, que inibe a glicação causada por açúcares  elevados no sangue e podem prevenir a ligação cruzada de proteínas. Por esta razão, a carnosina se tornou muito popular como suplemento anti-envelhecimento. Os níveis de carnosina são significativamente menores nos pacientes com transtorno cerebral, incluindo Parkinson e Alzheimer – as duas doenças neurodegenerativas mais comuns. Muitos pesquisadores têm especulado que os alimentos de origem animal podem proteger o cérebro e o corpo contra o envelhecimento, devido à sua grande quantidade de carnosina.
Resumo: A carnosina é encontrada estritamente nos tecidos animais. Este nutriente pode reduzir danos causados ​​pelo aumento da glicemia e podem ter fortes efeitos anti-envelhecimento.

5. Ácido Docosahexanóico (DHA)

Todo mundo preocupado com a nutrição, sabe que os ácidos graxos ômega-3 são extremamente importantes. O corpo humano não pode produzí-los, portanto, devemos obtê-los a partir da dieta. É por isso que o ômega-3 (e Ômega-6) são chamados de ácidos gordos “essenciais” – se não comê-los, ficamos doentes. Existem duas formas ativas de ômega-3 no corpo, EPA e DHA. O DHA é o mais abundante ácido gordo ômega-3 no cérebro e é crucial para o desenvolvimento normal do cérebro. Baixa ingestão de DHA pode afetar adversamente vários aspectos da função cognitiva e da saúde mental, especialmente em crianças. Também é muito importante para mulheres com idade fértil, porque o status de Omega-3 em uma mulher, pode ter efeitos profundos sobre o cérebro da prole. Para as pessoas que evitam suplemento animais, o óleo de semente de linho é uma grande fonte de ALA … uma composto vegetal de Omega-3. No entanto, o ALA tem que ser convertido em DHA para que funcione. Estudos mostram que este processo de conversão é notoriamente ineficaz em humanos. Por esta razão, os vegetarianos são mais suscetíveis a cair em deficiência deste ácido e a melhor fonte de DHA é o peixe gordo. Outras boas fontes são os produtos animais alimentados com capim e criados em pasto. Existem também algumas algas que podem produzir EPA e DHA.
Resumo: O DHA Omega-3 é fundamental para o bom funcionamento do cérebro. É encontrado principalmente em alimentos de origem animal como o peixe gordo. Estudos mostram que vegans e vegetarianos apresentam deficiência desta substância.

É necessário Comer derivados animais

Os humanos evoluíram comendo animais e plantas. No entanto, em alguns casos, podemos sobreviver sem um nem outro. O Inuit, por exemplo, sobreviveu sem plantas, mas eles tinham que compensar comendo mais carnes (e órgãos). No século 21, as pessoas podem sobreviver e funcionar sem alimentos de origem animal, se estiverem atentos em suplementar com nutrientes críticos. Antes da era da suplementação, remover alimentos de origem animal, levaria a uma morte lenta e dolorosa devido à deficiência de B12. Mas, apesar de funcionar sem plantas ou animais é possível … mas, não é o ideal. Da mesma forma que uma dieta à base de carne é saudável com um pouco de plantas, uma dieta à base de plantas é saudável com um pouco de animais. É recomendável que as pessoas que optam por evitar a carne por razões éticas, (pois não há nenhum motivo de saúde comprovado),  inclua pelo menos ovos e peixe gordo. É possível escolher fontes naturais, humanamente cultivadas. Mas, para aqueles que realmente decidirem remover todos os alimentos de origem animal da sua dieta … certifique-se de ser muito prudentes sobre sua dieta e suplemento, ou você pode acabar doente e com o cérebro funcionando mal.

 

Dieta de Baixa Gordura: Pode Acabar com sua Saúde Cardíaca

Realmente precisamos acabar com o mito que Dieta de Baixa Gordura por Agravar sua Saúde Cardíaca:

“O tema geral do que vai ser falado é que nós fomos enganados. A nós foi dado as informações erradas sobre os  alimentos e medicamentos de empresa, que são suportadas por pesquisas tendenciosas. Nós também fomos enganados pelo conselho patrocinado pelo governo sobre os alimentos que devemos comer e as drogas que devemos tomar.”

saude-cardiaca

A Recomendação de “Coração Saudável” com Baixa Gordura Estava Matando Você

Atormentado com níveis elevados de colesterol, triglicérides disparados e ganho de peso, um homem tentou fazer a coisa certa. Ele entrou numa dieta “saudável” – cortou parte da gordura e começou a se exercitar. Mas não funcionou … O conselho popular dado à ele por seus médicos não estava funcionando. No mais, ele estava matando. O médico recomendou que ele começasse a tomar estatina para abaixar a colesterol , mas o homem não deu ouvidos. Em vez de ir à farmácia, ele foi para a biblioteca. O que ele descobriu foi que as áreas de doenças cardíacas e nutrição são preenchidas com incompetência e conflitos maciços de interesse.

A Principal Corrente Erra

David (o homem em questão) descobriu que muitas das “verdades” que são perpetuadas pela mídia e até mesmo por profissionais de saúde, muitas vezes são completamente falsas. Os principais exemplos disso são as associações entre a ingestão de gordura saturada, colesterol e doenças cardíacas. A evidência simplesmente não é o que se diz vulgarmente. Ele também descobriu que a história da obesidade e como os médicos usam os redutores de carboidratos, já poderia ter curar a obesidade há 150 anos atrás, mas como este conhecimento se perdeu ao longo do caminho…

Os Guias Prontas de Baixa Gordura é Uma Má Escolha

As diretrizes de baixa gordura promovidas pelo governo são uma receita perfeita para a obesidade e diabetes. Curiosamente, profissionais de nutrição em todo o mundo ainda estão vendendo o mesmo conselho de baixo teor de gordura que falhou,  mesmo tendo sido repetidamente comprovado a sua eficácia em ensaios clínicos randomizados.

11 “Alimentos Saudáveis” que Podem Matar

Nutrição é cheio de bobagem. Você encontra alegações de saúde corajosas para todos os tipos de alimentos, na maioria das vezes sem evidências para sustentá-las. Aqui estão os top 11 “alimentos saudáveis​​” que podem matar.

1. Suco de Fruta

sucos

Os sucos de frutas que você encontra no supermercado nem sempre são o que parecem. Eles podem ter pequenas quantidades de fruta real, mas muitas vezes eles são pouco mais do que a água, sabor artificial e açúcar. Mas, mesmo se você está bebendo suco de fruta real, ainda é uma má ideia. O suco de fruta é como a fruta com a maioria das coisas boas removidos. Tudo o que resta é o açúcar e algumas vitaminas. O sumo da laranja, por exemplo, contém a mesma quantidade de açúcar que a Coca Cola. Não há nenhuma fibra nela, nenhuma resistência para mascar e nada para impedi-lo a de querer mais quantidades de açúcar num curto espaço de tempo (nível de saciedade baixa). Comer muito açúcar é associado a todos os tipos de doenças. Nestas se incluem a obesidade, a diabetes de tipo II, doenças cardiovasculares e muitas outras. É muito melhor evitar sucos de frutas e comer frutas reais.

Resumo: A maioria dos sucos de frutas contêm a mesma quantidade de açúcar, de fácil digestão, como os refrigerantes açucarados. É melhor comer frutas a fruta inteira.

2. Trigo Integral

trigo-integral

É verdade que o trigo integral é mais saudável do que o trigo refinado. Mas isso não significa que todo o trigo é saudável. É como dizer que os cigarros com filtro são mais saudáveis ​​do que os cigarros sem filtro e estimular o fumo de cigarros com filtro. É lógica falha. Há uma abundância de boas razões para evitar o trigo … tanto o refinado e toda a variedade. Por exemplo, o trigo é a principal fonte de glúten na dieta e uma grande parte da população pode ser sensível ao glúten. O sistema imunitário, dos indivíduos susceptíveis, ataca as proteínas de glúten no trato digestivo. Isto pode causar danos ao revestimento do trato digestivo, dor, inchaço, cansaço, inconsistência das fezes e outros sintomas desagradáveis. Um estudo mostra que a fibra de trigo pode levar à deficiência de vitamina D, fazendo você queimar as suas reservas da vitamina D, muito mais rápido. Outro estudo mostra que o trigo integral aumenta o LDL pequeno e denso (o colesterol realmente “ruim”) em gritantes 60%.

Resumo: O trigo integral é rico em glúten e pode causar problemas digestivos e vários sintomas. Ele também pode causar deficiência de vitamina D e aumento do colesterol LDL denso.

3. Néctar de Agave

maleficios-nectar-agave

Na ilha de alimentos saudáveis ​​do supermercado, você vai definitivamente achar alguns produtos “sem açúcar”, que são adoçados com agave. Este adoçante é apresentado como uma alternativa saudável ao açúcar, porque é natural e tem um baixo índice glicêmico. Mas os efeitos nocivos do açúcar têm pouco a ver com o seu índice glicêmico, que é prejudicial, principalmente porque ele é carregado com quantidades não naturais de frutose. Muita frutose na dieta pode causar todos os tipos de problemas, especialmente em pessoas que não se exercitam muito. Toda frutose é metabolizada pelo fígado. Se o fígado está cheio de glicogênio, a frutose será transformada em gordura. Isso pode causar doença hepática gordurosa não-alcoólica e todos os tipos de problemas metabólicos, como resistência à insulina e a leptina, o que acabará por levar à obesidade e diabetes. Enquanto o açúcar comum é 50% de frutose, o teor de frutose de agave é  90%. Agave é ainda pior do que o açúcar!

Resumo: Néctar de agave é carregado com frutose e, portanto, faz o mesmo mal que o açúcar comum e o xarope de milho.

4. Bebidas Esportivas

maleficios-bebidas-esportivas

As bebidas esportivas foram feitas para atletas que acabaram de terminar uma sessão de treinamento intensa, com sudorese massiva e depleção de glicogênio. Por esta razão, as bebidas esportivas contêm:

Água – para repor os líquidos perdidos.
Eletrólitos – para repor eletrólitos como sódio que foram perdidos através do suor.
Açúcar – porque os atletas precisam de energia após um treino intenso .

Você não precisa de nenhum eletrólitos adicionais, a menos que você tenha feito um treino muito intenso. Uma garrafa de Gatorade contém mais de 30 gramas de açúcar. Melhor você sair dessa e ir para a água pura, que você sempre deve beber bastante, especialmente depois de treinos.

Resumo: Se você não está fazendo exercícios intensos, então você deve evitar bebidas esportivas. Elas não são necessários e contêm açúcar.

5. “Coração Saudável” Óleos Vegetais

maleficios-do-oleo

Como o medo da gordura saturada tomou conta do mundo, o consumo de todos os tipos de ingredientes desagradáveis ​​aumentou. Os principais exemplos são os óleos de semente e óleos vegetais industriais, como soja, milho e óleo de algodão. Estes óleos são extraídos a partir de sementes usando métodos de processamento muito estranhos: super aquecidos, branqueamento e uso do solvente tóxico hexano. Estes óleos contêm grandes quantidades de ácidos graxos ômega-6, muito mais do que os seres humanos já consomem ao longo da evolução. Precisamos de pequenas quantidades desses ácidos graxos na dieta, como as quantidades encontradas na carne e nozes. No entanto, se for de muito gosto, caso das populações ocidentais, isso causa problemas. Comer muito dessas gorduras pode levar à inflamação, que é uma das principais causas de doenças crônicas. Estes óleos são incorporados em nossas reservas de gordura corporal e membranas celulares, onde eles são muito propensos à oxidação e danos. Além do mais,, os óleos vegetais industriais que você encontra no supermercado, contêm 0,56 – 4,2% do seu ácido graxo, na forma de gordura trans, que são altamente tóxicas. (Isto não se aplica ao azeite, que é bom para você!)

Resumo: Óleos vegetais são insalubres e levam à inflamação. Eles são potenciais em epidemias e doenças ocidentais.

6. Desconfie de produtos “Baixa Gordura”

maleficios-alimentos-com-baixo-teor-de-gordura

Não é a gordura, são as pessoas! Apesar das últimas décadas de propaganda serem contra as gorduras saturadas, elas provam ser inofensivas. Quando a mensagem anti-gordura surgiu pela primeira vez, os fabricantes de alimentos começaram a produzir produtos “saudáveis” que eram de baixo teor de gordura ou sem gordura. O único problema é que os alimentos que tiveram o gosto de gordura removida são como lixo. Em seguida os fabricantes de alimentos, carregam de produtos químicos, adoçantes artificiais e grandes quantidades de açúcar. O que eles fazem é basicamente remover o material bom (gordura) e substituí-la com coisas ruins (açúcar). Isto é como eles conseguem transformar alimentos saudáveis​​, como iogurte, em produtos muito prejudiciais cheios de ingredientes pouco saudáveis.

Resumo: Evite tudo rotulado com ” baixo teor de gordura”. Estes são produtos altamente processados ​​e carregados com açúcar.

7. Comidas disfarçadas de “sem glúten”

maleficios-comida-sem-glutem

Muitas pessoas começaram a evitar o glúten … uma proteína encontrada no trigo, espelta, centeio e cevada (e alguns outros grãos). Quase um terço da população dos EUA, atualmente quer cortar glúten ou concordar com o sem glúten. Os fabricantes de alimentos têm visão das tendências e começam a oferecer todos os tipos de pratos sem glúten “alimentos saudáveis”. O problema com esses alimentos é que eles geralmente não são saudáveis. Em vez de um grão de glúten, eles são feitos com outros amidos, como o amido de batata, amido de tapioca ou alguns outros. Estes amidos são geralmente refinados, vazio de nutrientes e com reação rápida do açúcar no sangue, como o trigo. Mas, estes produtos são frequentemente carregados com açúcar e outros produtos químicos nocivos ou artificiais. Isto não se aplica aos alimentos que são naturalmente sem glúten, como carnes ou legumes. Se um produto diz que é “sem glúten” na embalagem, então, provavelmente é ruim para você.

Resumo: alimentos sem glúten são altamente processados e não são muito mais saudáveis do que suas contrapartes que contenham glúten. É melhor evitá-los.

8. Margarina e Manteiga Falsa

maleficios-da-margarina

Outro efeito colateral da histeria anti-gordura é uma multiplicidade, de assim chamados “alimentos saudáveis”, alternativas para manteiga. O exemplo mais notável delas é a margarina. É carregada com gorduras trans ou óleos vegetais modificados. O consumo de manteiga caiu, o consumo de margarina subiu. O problema disto, é que a manteiga é um alimento saudável. A margarina não é. Manteiga alimentada com relva, em particular, é uma fonte excelente do ácido gordo butirato e vitamina K2, os quais podem ter efeitos potentes sobre a saúde. Margarina é um alimento processado com ingredientes nocivos que podem deixá-lo doente. Em um grande estudo, substituindo a manteiga com margarina, o risco de morte por ataques cardíacos aumentou. Este é um grande exemplo de onde, cegamente, seguindo o conselho convencional, você pode cair numa armadilha.

Resumo: Margarina é um alimento processado pouco saudável, com ingredientes artificiais. Evite! use manteiga verdadeira.

9. Barras de Energia

maleficios-barras-energeticas

Barras energéticas estão no mesmo barco que as bebidas esportivas – a maioria das pessoas não precisa delas. Se você é um atleta de elite, que precisa desesperadamente manter a ingestão de proteína alta e comer a cada 2-3 horas, então, essas barras podem ser definitivamente convenientes. No entanto, a maioria das pessoas não precisam comer e muitas vezes estas barras não contêm nutrientes que você não consiga a partir de alimentos reais. As barras energéticas e barras de proteína são muitas vezes produtos processados. Mesmo com mais proteínas do que barras de chocolate, essas barras possuem pouco valor nutricional saudável. Açúcar, farinha branca, sabor artificial … isso é o que tem. Claro, existem algumas marcas mais saudáveis à ​​disposição, mas se você quiser evitar a porcaria, então você deve ler os rótulos! Se você está morrendo de fome e longe de casa, os tipos mais saudáveis ​​de barras energéticas pode certamente ser melhor do que um hambúrguer e uma Coca-Cola, mas o dinheiro mais bem gasto é com alimentos reais.

Resumo: Barras de energia e de proteína são muitas vezes produtos processados. A maioria das pessoas não precisa delas. Normalmente, com açúcar e outros ingredientes desagradáveis.

10. Comidas disfarçada de Baixo Carboidrato

Como as pessoas mudaram de ideia sobre a gordura, como sendo a raiz de todo o mal , algumas pessoas começaram a deixar para trás os carboidratos. Mais uma vez, os fabricantes de alimentos usam avisos de todos os tipos de lixo para mercado com o selo de “Baixo Carboidrato”. Mesmo que algo seja baixo em carboidratos, pode ajudar você a perder peso, ele ainda pode ser muito insalubre. Grandes exemplos são as barras de baixo carboidrato, produtos desagradáveis​​, altamente processados, ​​que ninguém deve comer. Se você está indo fazer uma dieta baixa em carboidratos, escolha os alimentos não transformados  em ‘reais’.

Resumo: Existem alguns alimentos saudáveis de baixo carboidrato transformados para o mercado, que são extremamente insalubres e carregados com ingredientes artificiais.

11. Cereais de Café da Manhã “Alimentos Saudáveis”

Cereais matinais são altamente processados e ​​não são saudáveis​. Na verdade, eles estão entre os piores alimentos que você pode comer. Muitas vezes, os cereais são carregados com açúcar e carboidratos refinados. Em seguida, os fabricantes fortalecê-los com algumas vitaminas sintéticas e colocam pequenas quantidades de cereais integrais na mistura para comercializar os seus produtos como saudável. Não se deixe enganar pelas etiquetas … baixo teor de gordura, sem gordura, grãos integrais, etc. Basta verificar a lista de ingredientes destes produtos, eles são geralmente carregados com açúcar. Começar o dia com um cereal com muita quantidade de açúcar irá prepará-lo para uma queda de açúcar no sangue no final do dia, seguido pela fome, ânsias e outros efeitos da refeição de alto carboidrato.

10 Fatos de nutrição que todos realmente concordam

Há muita controvérsia em nutrição e muitas vezes parece que as pessoas não podem concordar com qualquer outra coisa. Mas existem algumas exceções e aqui estão os 10 fatos de nutrição que todos realmente concordam (bem, quase todos … ) .

1. Açúcar é um Desastre

evitar-acucar

Nós todos sabemos que adição de açúcar é ruim. Alguns pensam que o açúcar é uma simples questão de calorias “vazias”, enquanto outros acreditam que o açúcar é a causa de doenças que matam milhões de pessoas a cada ano. É certamente verdade que adição de açúcar (sacarose e xarope de milho) contém calorias vazias. Não há nutrientes no açúcar e se você comer uma grande quantidade, é provável que você se torne nutricionalmente deficiente, pois o organismo vai acusar que você não está recebendo alimentos com valor nutricional. Mas esta é apenas a ponta do iceberg. Há outros perigos, muito mais graves do que os que algumas correntes tentam chamar a atenção sobre determinados complicações do açúcar, principalmente devido ao elevado teor de frutose, que está implicada como uma das principais causas da obesidade, doença cardiovascular e diabetes tipo II. Como é que a frutose age? Bem, a frutose é metabolizada estritamente pelo fígado e com o passar do tempo provoca a doença não-alcoólica do fígado, a resistência à insulina, triglicéridios elevados, obesidade abdominal e níveis elevados de colesterol. Então, a frutose faz com que nossos cérebros resistentam a um hormônio chamado leptina, o que efetivamente faz move nosso descontrole de QUERER engordar. Desta forma, comer açúcar em excesso, o açúcar configura uma unidade bioquímica implacável no cérebro, que mantém a ingestão de açúcar, engordando e desejando cada vez mais doce.

Resumo: O açúcar fornece caloria vazia e acredita-se que seja a principal causa de doenças que matam milhões de pessoas por ano.

2. Gordura Omega-3 é Crucial e a Maioria não Consome o Suficiente

gordura-omega3

Os ácidos graxos ômega-3 são extremamente importantes para o bom funcionamento do corpo humano. Por exemplo, DHA, um ácido gordo omega-3 derivado de animais, representa cerca de 40% das gorduras poliinsaturadas do cérebro. Acusar deficiência em Omega-3 (muito comum) está associado QI menor, depressão, várias doenças mentais, doenças cardiovasculares e muitas outras doenças graves. Há três principais fontes de gorduras Omega-3 ALA … (a partir de plantas principalmente), DHA e EPA (de animais). A forma de plantas, ALA, precisa ser transformada em DHA ou EPA, a fim de funcionar corretamente no corpo humano. Existem evidências de que este processo de conversão é ineficaz em humanos. Portanto, é melhor obter Omega- 3 a partir das gorduras de origem animal … incluindo peixe, carne de vaca alimentada com capim, Omega- 3 de ovos enriquecidos ou de pasto, ou ainda pelo óleo de peixe .

Resumo: Uma grande parte da população é deficiente em Omega -3. Evitar tal deficiência de ácidos graxos essenciais, pode ajudar a prevenir muitas doenças.

3. Não Existe Dieta Perfeita para Todos

Nós somos todos temos diferenças únicas e sutis em genética, tipo de corpo, cultura e meio ambiente, pode afetar o tipo de dieta que devemos comer. Algumas pessoas acham melhor uma dieta de baixo carboirato, enquanto outros preferem fazer uma dieta alta em carboidrato e  vegetariana. O fato é que o que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para outra. Para descobrir o que você deve fazer, pode ser necessário um pouco de auto experimentação. Tentar algumas coisas diferentes até encontrar algo que você goste e que você acha que você vai te estimular. Cursos diferentes para povos diferentes!

Resumo: A melhor dieta para você é a que você obtém resultados e a que te motiva.

4. Gordura Trans Artificial é Muito Prejudicial e Deve ser Evitada

As gorduras trans são também conhecidas como óleos parcialmente hidrogenados. As gorduras trans são feitas através da mistura de gorduras insaturadas com hidrogênio gasoso, à uma temperatura elevada que se assemelha com a gordura saturada. Este processo é nojento e saber que alguém pensou estas gorduras para o consumo humano é ainda pior. As gorduras trans aumenta o colesterol ruim e diminui o colesterol bom, causa obesidade abdominal, inflamação e resistência à insulina. Em longo prazo, o consumo de gorduras trans aumenta o risco de obesidade, diabetes, doença cardíaca, doença de Alzheimer, depressão e outras doenças. Recomenda-se que você evite gorduras trans como se sua vida dependesse disso.

Resumo: Gorduras Trans são gorduras quimicamente processadas ​ que causam todos os tipos de danos ao organismo. Você deve evitá-los como a peste.

5. Comer Vegetais Melhora a Saúde

Os vegetais são bons para você. Eles são ricos em vitaminas, minerais, fibras, antioxidantes e uma infindável variedade de nutrientes essenciais, que a ciência está apenas começando a descobrir. Em estudos observacionais, comer vegetais está associado com a melhoria da saúde e um menor risco de doença. É recomendado você comer uma variedade de legumes todos os dias. Eles são saudáveis​​ e cumprem os valores nutricionais de uma dieta.

Resumo: Os vegetais são ricos em todos os tipos de nutrientes. Comer vegetais está associado com a melhoria da saúde e um menor risco de doença.

6. É Fundamental Evitar a Deficiência de Vitamina D

A vitamina D é uma vitamina única. Essa vitamina realmente funciona como um hormônio esteróide no corpo. A pele produz vitamina D quando é exposta aos raios ultravioleta do sol. E é assim que a maioria da nossa necessidade diária de vitamina D ao longo da evolução. No entanto, hoje em dia uma grande parte do mundo está deficiente desse nutriente essencial. Em muitos lugares, o sol simplesmente não aparece durante a maior parte do ano. Mesmo onde o sol aparece, as pessoas tendem a ficar muito dentro de casa e usam protetor solar quando vão sair, o que efetivamente bloqueia a vitamina D na pele. Se você é deficiente em vitamina D, então você está em falta de um importante hormônio no organismo e a deficiência está associada com muitas doenças graves, incluindo diabetes, câncer, osteoporose e outros. A melhor maneira de saber se você está ou não em deficiência, é ir ver um médico e ter o nível sanguíneo medido. Infelizmente, é difícil conseguir o suficiente de vitamina D a partir de dieta. Se ficar mais sol não é uma opção, tome um suplemento de vitamina D3 ou uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau por dia, é a melhor maneira de prevenir / inverter uma deficiência.

Resumo: A vitamina D é um hormônia crucial para o corpo e muitas pessoas são deficientes desta vitamina. Reverter uma deficiência pode ter benefícios poderosos para a saúde.

7. Carboidrato Refinado Faz Mal para Você

Há um monte de opiniões sobre carboidrato e gordura diferentes. Alguns pensam que a gordura é a raiz de todo o mal, enquanto outros acreditam que os carboidratos são os principais intervenientes na obesidade e outras doenças crônicas. Mas, o que praticamente todos concordam  é que os carboidratos refinados são, no mínimo, pior do que quando não são refinados – carboidratos complexos. Existem alguns nutrientes em alimentos ricos em carboidratos, como grãos, que podem ser benéficos. No entanto, quando você processa os grãos, isso remove a maioria dos nutrientes e, não há mais nada, além das coisas ruins, que são as grandes quantidades de glicose facilmente digeríveis. Comer carboidratos refinados podem causar picos rápidos de açúcar no sangue, seguido por um aumento da insulina, que desencadeia o armazenamento de gordura e contribui para a resistência à insulina e várias doenças como a obesidade e diabetes. Particularmente, os grãos não são necessários em tudo, os nutrientes encontrados nos carboidratos, pode ser adquirido a partir de outros alimentos mais saudáveis ​​e mais nutritivos. Mas é muito claro que os grãos integrais e carboidratos não refinados são pelo menos muito melhor do que os processados ​​e refinados.

Resumo: Carboidratos refinados, como grãos processados, ​​são insalubres. Eles carecem de nutrientes e podem levar a picos rápidos de açúcar e insulina no sangue, que podem causar todos os tipos de problemas

8. Suplementos Nunca Podem Substituir por Completo as Comidas de Verdade

“Nutritionismo” é a idéia de que os alimentos não são nada mais do que a soma de seus nutrientes individuais. Mas isso simplesmente não é verdade e é uma armadilha que muitos entusiastas da nutrição tendem a cair. Nozes, por exemplo, não são apenas cascas com ácidos graxos ômega-6, da mesma forma que as frutas não são apenas sacos lacrimejantes de frutose. Não, estes são alimentos reais com uma enorme variedade de nutrientes essenciais. As vitaminas e minerais, que você também pode obter a partir de um multivitamínico barato, são apenas uma pequena parte da quantidade total de nutrientes encontrado naturalmente nos alimentos. Portanto, suplementos … pelo menos os suplementos que temos hoje, não são capazes de substituir os nutrientes que você encontra a partir de alimentos reais. Os suplementos podem ser benéficos, especialmente para os nutrientes que são geralmente baixos na dieta como a vitamina D e magnésio. E, nunca nenhuma quantidade de suplemento compara-se a uma dieta ruim de comidas reais. Sem chance.

Resumo: É muito mais importante comer alimentos nutritivos (reais) do que contar com suplementos para fornecer os nutrientes que você precisa.

9. “Dietas” podem Não Funcionar, uma Mudança no Estilo de Vida é Necessário

“Dietas” são ineficazes. Isso é um fato. Elas podem levar a resultados de curto prazo, mas assim que você começar a comer junk food novamente, você vai ganhar o peso todo de volta, esse efeito é chamado d yo- yo e é extremamente comum. A maioria das pessoas, que perdem muito peso com dieta, acabam ganhando tudo de volta sempre que “param” a dieta. Por esta razão, a única coisa que pode dar-lhe os resultados reais a longo prazo é adotar um estilo de vida saudável..

Resumo: A adoção de um estilo de vida saudável é a única maneira de garantir a perda de peso a longo prazo e uma vida melhor.

10. Comida Saudável de Verdade Não pode ser Processada

Alimentos processados ​​são insalubres. O sistema industrializado deteriorou a saúde da população. Durante o processamento de alimentos, muitos dos nutrientes benéficos à saúde são excluídos. O processamento não só remove os nutrientes saudáveis, como as fibras, mas também injetam outros ingredientes nocivos na corrente sanguínea, como o açúcar, gorduras trans e trigo refinado. Além disso, os alimentos processados ​​são carregados vários tipos de produtos químicos artificiais e não são seguros ao consumo humano a longo prazo. Basicamente, os alimentos processados ​​têm menos coisas boas e muito mais coisas ruins. A coisa mais importante que você pode fazer para garantir a saúde ideal é comer comida de verdade. Se parece que ela foi feita em uma fábrica, não coma!