9 Mentiras sobre as Dietas, Gordura e Colesterol

As áreas de nutrição e prevenção de doenças estão cheios de incompetência. Temos sido erradamente aconselhados a evitar a gordura saturada e o colesterol, apesar de nenhuma evidência de danos. Aqui estão as top 9 maiores mentiras, mitos e equívocos sobre a gordura na dieta e colesterol.

dietas

1. Baixa Gordura, Alto Carboidrato São Boas Dietas

Voltar nos anos 60 e 70, muitos cientistas proeminentes acreditavam que a gordura saturada foi a principal causa de doença cardíaca, elevando o colesterol “ruim” no sangue. Esta ideia foi a pedra angular da dieta de baixa gordura. Por causa de alguns estudos ruins e decisões políticas equivocadas, esta dieta foi recomendada para todos os americanos no ano de 1977. No entanto, não havia um único estudo com esta dieta no momento. O público americano tornou-se participante do maior experimento não controlado da história. Esta experiência não saiu muito bem e ainda estão sofrendo as conseqüências, seguido da epidemia de diabetes.

Bom lembrar que correlação não iguala a causa. Mas parece plausível que as recomendações de baixa gordura tornou as coisas piores porque as pessoas começaram a comer menos alimentos saudáveis ​​como carne, manteiga e ovos, enquanto comiam mais alimentos processados ​​ricos em açúcar e carboidratos refinados. Mesmo que havia pouca evidência no momento, a dieta de baixa gordura tem realmente sido minuciosamente estudadas nos últimos anos e décadas. Foi posto à prova no maior estudo controlado na história da nutrição, a Iniciativa de Saúde da Mulher. Neste estudo, 48.835 mulheres pós-menopáusicas foram divididas em dois grupos. Um grupo comeu uma dieta de baixo teor de gordura (com os grãos integrais), enquanto o outro grupo continuou a comer “normalmente”.

Depois de um período de 5-8 anos, o grupo de baixo teor de gordura pesava apenas 0,4 kg menos do que o grupo controlado e não foi observado diferença na taxa de doença cardíaca ou câncer entre os grupos. Outros grandes estudos também não encontraram vantagens para a dieta de baixo teor de gordura. Mas não termina aí, infelizmente … a dieta de baixa gordura recomendada pela maioria das organizações de nutrição não só é ineficaz, como pode ser totalmente prejudicial. Em vários estudos em humanos, a dieta com baixo teor de gordura realmente fez alguns fatores de risco importantes piorarem, aumentando os triglicerídeos, diminuindo o HDL (o bom colesterol) e fazendo as partículas de LDL menores. Apesar dos resultados miseráveis ​​nos estudos, muitos nutricionistas de todo o mundo continuam a recomendar a dieta de baixo teor de gordura, que está ferindo mais pessoas do que ajudando.

Resumo: Não há evidências de que dietas de baixa gordura possua benefícios. Essas dietas não causam perda de peso a longo prazo, ou sequer reduzem o risco de doenças crônicas. Alguns estudos mostram que elas podem causar danos.

2. Alimentos Ricos em Colesterol (como ovos) São Ruins para Você

Os profissionais de nutrição tiveram notável sucesso ao demonizar os alimentos perfeitamente saudáveis. Provavelmente, o pior exemplo seja os ovos, que estão entre os alimentos mais saudáveis do planeta. Basta pensar que os nutrientes do ovo são o suficiente para transformar uma única célula fertilizada em uma galinha bebê. Mesmo assim … porque os ovos contêm grandes quantidades de colesterol, o que os profissionais de nutrição acreditavam qser a causar de doença cardíaca. No entanto, os estudos mostram que, na verdade, o colesterol na dieta não aumenta o mau colesterol no sangue. Ao contrário, os ovos elevam o HDL (o colesterol bom) e não estão associados com nenhum risco de doença cardíaca.

Os ovos são carregados com vitaminas, minerais e nutrientes poderosos, importantes para os olhos e cérebro. Tenha em mente que quase todos os nutrientes são encontrados na gema … a parte branca não é nada além, senão proteína. Dizer às pessoas para abandonar as gemas pode ser o aconselhamento nutricional mais ridículo da história.
Resumo: Os ovos foram demonizados devido à quantidade elevada de colesterol, mas novos estudos mostram que eles não aumentam o colesterol no sangue ou contribuem para as doenças do coração. Os ovos estão entre os alimentos mais nutritivos do planeta.

3. Colesterol Total e LDL São Indicadores de Risco para a Doença Cardíaca  

Provavelmente o maior erro na medicina moderna está concentrado no colesterol total e LDL, como sendo indicadores de risco para o ataque cardíaco. Bem … é verdade que os níveis elevados de ambos estão associados com um maior risco. Mas todo o quadro é muito mais complicado do que isso. O colesterol total, na verdade, inclui um monte de coisas … incluindo também o HDL, conhecido como o “bom” colesterol. Com o HDL alto o número total de colesterol aumenta. O colesterol LDL não é apenas … existem subtipos. Temos as partículas pequenas e densas de LDL (muito ruim) e, em seguida, temos o grande, poroso LDL (bom). As pequenas partículas estão associadas com a doença cardíaca, enquanto os grandes são benignos.

Estudos mostram realmente que o colesterol total e o LDL são indicadores de pouco risco em comparação com outros marcadores, como o triglecerídeos. Um estudo descobriu que, dos 231.986 pacientes hospitalizados por doenças cardíacas, metade deles tinha níveis normais de LDL. Existem também os estudos que mostram o colesterol elevado como fator protetor. Em indivíduos de idade, quanto maior o colesterol, mais baixo o risco da doença cardíaca. Para não mencionar que os níveis de colesterol muito baixos estão associados com um maior risco de morte, por câncer e suicídio. Apesar do valor preditivo fraco do colesterol total e LDL, as pessoas com números elevados são muitas vezes instruídos a reduzir o colesterol por necessidade, incluindo uma dieta de baixo teor de gordura (que não funciona) e as estatinas. Neste momento, milhões de pessoas de todo o mundo estão a tomar medicamentos para baixar o colesterol sem necessidade, correndo risco de efeitos secundários graves.

Resumo: O colesterol total e LDL são indicadores fracos para o risco de doença cardíaca. Muitas pessoas estão sendo medicadas desnecessariamente porque os médicos insistem a crer que o colesterol seja a causa da doenças.

4. Semente Processada e Óleos Vegetais são Saudáveis

Por alguma razão estranha, ​​óleos vegetais e sementes processadas tornaram-se reconhecidos como alimentos saudáveis. Os seres humanos só começaram a consumí-los cerca de 100 anos atrás, porque nós não tínhamos a tecnologia para processá-los até então. No entanto, de alguma forma, os gênios da nutrição perceberam que esses produtos seriam de alguma forma, muito saudável para o ser humano e certamente melhor do que as “perigosas” gorduras saturadas. Esses óleos, que incluem óleos de soja, milho e algodão, são ricos em omega-6 ácidos graxos poliinsaturados, que são prejudiciais e pode contribuir para a inflamação.

Apesar destes óleos serem recomendados para reduzir as doenças cardíacas, na verdade existem vários estudos mostram o contrário, eles aumentam o risco. Em um estudo que observou os óleos de cozinha comuns no mercado dos EUA,  descobriu que 0,56% a 4,2% dos ácidos graxos em gorduras trans eram altamente tóxicos! No entanto, estes óleos são fielmente recomendados pelas organizações para proteger a saúde. Este é um exemplo de onde seguir cegamente a sabedoria convencional da nutrição, uma sepultura adiantada.

Resumo: Semente processada e óleos vegetais são muito pouco saudáveis, carregados com Omega-6 ácidos graxos e gorduras trans, que podem contribuir para complicações da saúde.

5. Gordura Saturada Aumenta O Mau Colesterol e Causa Doença Cardíaca

A “guerra contra a gordura saturada” tem sido um fracasso miserável. Inicialmente essa guerra foi baseada em estudos falhos, mas de alguma forma se tornou política pública (com consequências desastrosas). A pior parte são os governos e organizações de saúde que alteraram suas posições apesar das evidências esmagadoras que mostram erros o tempo todo. A gordura saturada não aumenta o LDL. O efeito é fraco e inconsistente, parecendo depender do indivíduo.

Quando a gordura saturada afeta o colesterol LDL, ele muda as partículas de pequena, densa (muito, muito ruim) à um LDL grande, que é principalmente benigno. A gordura saturada também aumenta o colesterol HDL, o que está associado com um risco reduzido de doença do coração. As gorduras saturadas melhoram o perfil lipídicoe nos últimos anos, muitos estudos examinaram a ligação entre a gordura saturada e o risco de doença cardíaca. Um desses estudos incluiu 347.747 participantes e analisou dados de 21 estudos. A conclusão: não há nenhuma evidência de que a gordura saturada aumenta o risco de doença cardíaca. Muitos outros estudos confirmam esses achados. A gordura saturada é inofensiva e nunca foi e nunca será provada ser a causa de doenças cardíacas, porque simplesmente não é verdade.

Resumo: Apesar de décadas de propaganda anti-gordura, a gordura saturada nunca foi comprovada ser a causa de doença cardíaca. De fato, a gordura saturada melhora alguns fatores de risco importantes para a doença cardíaca.

6. Gordura Saturada e Trans São Similares

As gorduras trans são gorduras insaturadas que foram modificadas para serem mais sólidas com uma vida útil mais longa. Essas gorduras também são conhecidas como gorduras parcialmente hidrogenadas. O processo de fabricação é muito nojento, envolvendo alta pressão e alta temperatura, um catalisador de metal e gás hidrogênio. O fato é que ninguém achava que essas gorduras desagradáveis ​​seria adequada para o consumo humano, algo desconcertante. Algumas das principais organizações de saúde já começaram a confundir as coisas, agrupando as gorduras trans com as gorduras saturadas, chamando-as “gorduras ruins”.

No entanto, como descrito acima, a gordura saturada é completamente inofensiva, mas, não pode ser dito o mesmo para as gorduras trans. As gorduras trans são altamente tóxicas e podem causar resistência à insulina, inflamação e aumentar significativamente o risco de doenças graves, como doença cardíaca. Mesmo que o consumo direto caia, as gorduras trans ainda são encontradas em alimentos processados ​​e que a FDA ainda os categoriza como “geralmente considerados como seguros” (GRAS). Se você quiser evitar a doença crônica, então busque a manteiga, carne e óleo de coco, mas evite gorduras trans como se sua vida dependesse disso (e depende).

Resumo: As gorduras trans se assemelham a gordura saturada na consistência e vida útil, mas a composição química ainda é muito diferente. Embora as gorduras saturadas sejam inofensivas, os ácidos gordos trans são altamente tóxicos e devem ser evitados.

7. Comer Gordura Engorda e as Dietas de Alta Gordura Fazem Mal   

Gordura é o material alojado sob a nossa pele e nos faz aparentar levemente inchados. Portanto, comer mais gordura deve fazer-nos armazenar mais desse material. Você é o que você come, certo? Bem, na verdade não é assim tão simples. Mesmo que a gordura tenha mais calorias por grama em comparação com as proteínas e carboidratos, os alimentos naturalmente ricos em gordura são muito satisfatórios e difícil de querermos repetir. Na verdade, estudos sobre as dietas, ricas em gordura (e pobre em carboidratos), mostram que estas dietas causam mais perda de peso do que as dietas baixas em gordura.

As dietas de baixo carboidrato e dietas ricas em gordura também levam à vários tipos de outros benefícios, como o aumento do colesterol HDL, triglicérides inferiores, menores níveis de açúcar no sangue e insulina, perda de gordura abdominal e melhora o tamanho das partículas LDL. Apesar disso, muitos profissionais de nutrição ainda têm a audácia de chamar as dietas low carb de prejudiciais para continuar a venda da dieta de baixa gordura, mesmo que tenham sido constatada ser completamente ineficaz.

Resumo: Apesar da gordura ter mais calorias por grama do que os carboidratos e proteínas, estudos mostram que o alto teor de gordura (e low-carb) realmente levam a melhores resultados saudáveis do que as dietas de baixa gordura.

8. Margarina Processada é Melhor do que Manteiga Natural

Por causa da guerra contra a gordura saturada, a manteiga tornou-se reconhecida como um alimento saudável. Os fabricantes de alimentos entraram na onda e começaram a produzir a réplica da manteiga, a margarina. A maioria das margarinas contêm grandes quantidades de óleos vegetais transformados, muitas vezes com gorduras trans adicionada à mistura. É difícil imaginar como as pessoas poderiam pensar que a fabricação de margarina processada, seria mais saudável do que a manteiga, que é completamente natural e que os seres humanos já comem por um longo período de tempo. Os estudos também não suportam a idéia de que a margarina seja mais saudável do que a manteiga.

No Framingham Heart Study, a margarina foi associada com um risco aumentado de doença cardíaca em comparação com manteiga. Muitos outros estudos observaram os produtos lácteos ricos em gordura e não encontraram nenhuma evidência de que os produtos lácteos contribuíssem para qualquer doença … na verdade, a alta gordura gordura de produtos lácteos está associado com um menor risco de obesidade. Apesar de todo o medo causado pela especulação, o alto teor de gordura de produtos lácteos, como a manteiga, são extremamente saudáveis, especialmente se eles são derivados de vacas alimentadas com capim.

Resumo: Margarina é um falso alimento saudável produzido em fábricas, geralmente contendo gorduras trans e óleos vegetais processados. A manteiga é uma escolha muito mais saudável, especialmente se forem o leite for proveniente de vacas alimentadas com capim.

9. Alimentos Processados com Baixa Gordura são Opções Saudáveis

Por causa do baixo teor de gordura, um conselho ridículo, os fabricantes de alimentos removem as gorduras de alguns dos seus alimentos. Mas há um grande problema … os alimentos naturais possuem um gosto terrível sem a gordura. Os fabricantes de alimentos perceberam isso e acrescentaram um monte de açúcar para compensar a falta de gordura. Por esta razão, a maioria dos alimentos com “baixo teor de gordura” são efetivamente carregados com açúcar, que é gravemente prejudicial.

Se um alimento tem “baixo teor de gordura” ou “diet” no rótulo, então provavelmente você vai encontrar açúcar, xarope de milho e vários produtos químicos artificiais na lista de ingredientes. No entanto, as vendas desses alimentos dispararam porque muitos profissionais de nutrição ainda aconselham as pessoas a comê-los … mesmo que as alternativas “de gordura normais” sejam muito mais saudáveis!

Recomendados Para Você:

About Fernando 122 Articles
Fernando Muniz tem 28 Anos, casado, pai de dois Filhos [Maria e Bernardo] e sempre teve uma alimentação muito desregrada e com isso ativou o EFEITO SANFONA na sua vida perdendo e ganhando peso de forma constante, com esse acervo de nutrição ele gostaria de ajudar mais pessoas a superar de uma vez por toda o sobrepeso, obesidade e o efeito sanfona, é nisso que eu acredito.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*