Benefícios do Milho para Saúde

Também conhecido como Zea mays, o milho é um dos grãos de cereais mais populares do mundo. É a semente (grão) de uma planta da família das gramíneas, nativa da América Central, mas cresceu em inúmeras partes de todo o mundo. A pipoca e o milho doce são os mais comuns, mas os produtos refinados também são amplamente consumidos, freqüentemente utilizados como ingredientes de receitas. Incluem as tortillas, batatas fritas de pacote, polenta, farinha de milho, xarope de milho e óleo de milho. O milho em grãos inteiros é tão saudável como qualquer outro grão de cereal, rico em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes. O milho é tipicamente amarelo, mas vem em uma variedade de outras cores, como vermelho, laranja, roxo, azul, branco e preto. O milho é composto principalmente de carboidrato e pequenas quantidades de proteína e de gordura.

beneficios-do-milho

Carboidratos

Como todos os grãos de cereais, o milho é composto principalmente de carboidratos. O amido é o principal tipo de carboidrato encontrado no milho, sendo 28-80 % do peso seco. O milho também contém pequenas quantidades de açúcar (1-3%). O milho doce, também conhecido como milho açúcar é uma variedade especial pobre em amido (28%) com um teor mais elevado de açúcar (18%), onde a maioria é a sacarose, o que indica um índice glicêmico negativo na digestão dos carboidratos. Os alimentos, com classificação elevada neste índice, podem causar picos ruins de açúcar no sangue. Apesar do teor de açúcar no milho doce, não chega a ser um alimento com alto índice glicêmico, ranking baixo ou médio no índice glicêmico.

Fibra

O milho contém uma boa quantidade de fibras. Um saco de pipoca médio no cinema (112g) contém, cerca de 16 gramas de fibra. Este montante é de 42% e 64 % da ingestão diária adequada para homens e mulheres, respectivamente. O teor de fibras dos diferentes tipos de milho varia , mas é geralmente cerca de 9-15 %. Os tipos predominantes de fibra de milho são as fibras insolúveis,  tais como a hemicelulose, celulose e lenhina.

Proteína do Milho

O milho também é uma fonte de proteína. Dependendo do tipo do milho, o teor de proteína fica entre 10-15%. As proteínas mais abundantes do milho são conhecidas como zeínas, representando 44-79 % do teor proteico total. No geral, a qualidade da proteína (zeínas) é pobre, porque falta alguns aminoácidos essenciais na sua composição, como a lisina e o triptofano. Além do seu papel nutritivo, as zeínas são bem peculiares e têm sido utilizadas na produção de colas, tintas, revestimentos de comprimidos, rebuçados  e nozes.

Óleo de Milho

O teor de gordura das gamas do milho estão por volta de 5-6 %, tornando-se um alimento de baixo teor de gordura. No entanto, o germe de milho, produto secundário abundante da moagem do milho, é rico em gordura e usado no preparo do óleo de milho, normalmente aproveitado para cozinhar e quando refinado, o principal composto é o ácido linoleico, um ácido graxo polinsaturado. Já as gorduras monoinsaturadas e saturadas compõem o restante. O óleo de milho também contém quantidades significativas de vitamina E, ubiquinona (Q10) e fitosteróis, que também aumentam a vida de prateleira e tornando o óleo eficaz na diminuição do nível de colesterol. Ainda há uma série de preocupações com os óleos refinados das sementes do milho. No geral, milho é bom, mas o óleo de milho não é recomendável.

Vitaminas e Minerais

Em geral, a pipoca é rica em minerais, ao passo que o milho doce é mais vitaminado.

Pipoca:

Manganês: Um traço essencial encontrado em grande quantidade em grãos integrais, legumes e frutas. O manganês é mal absorvido a partir do milho, devido ao seu teor de ácido fítico.

Fósforo: Encontrado em quantidades aceitáveis, na pipoca e milho doce. O fósforo é um mineral que desempenha um papel importante no crescimento e manutenção dos tecidos do corpo.

Magnésio: Um mineral dietético importante. A falta de magnésio pode aumentar o risco de muitas doenças crônicas, como doenças cardíacas.

Zinco: Um elemento de rastreamento que tem muitas funções essenciais no corpo. Devido à presença de ácido fítico no milho, a sua absorção é fraca.

Cobre: ​​Um oligoelemento antioxidante, geralmente pobre na dieta ocidental. A ingestão de cobre inadequada pode ter efeitos adversos sobre a saúde do coração.

Milho doce:

Ácido Pantotênico: Uma das vitaminas do complexo B, também chamada de vitamina B5. Encontra-se em poucos alimentos e é uma vitamina rara.

Folato: Também conhecido como vitamina B9 ou ácido fólico, é um nutriente essencial, especialmente importante durante a gravidez.

Vitamina B6: Uma classe de vitaminas relacionadas, a mais comum é a piridoxina. Ela serve em várias funções do corpo.

Niacina: Também chamada de vitamina B3, a niacina do milho não é bem absorvida. Cozinhando o milho com limão, pode torná-la mais disponível a absorção.

Potássio: Um nutriente essencial que é importante para o controle da pressão arterial e pode melhorar a saúde do coração.

Fito nutrientes

O milho contém um número de fito nutrientes, alguns dos quais podem ter efeitos benéficos para a saúde. De fato, o milho contém maiores quantidades de antioxidantes do que muitos outros grãos de cereal.

Ácido ferúlico: Um dos principais antioxidantes polifenólicos do milho e presente em maior quantidade do que em outros cereais como o trigo, aveia e arroz.

Antocianinas: Uma família de pigmentos antioxidantes responsáveis ​​pela cor azul, roxo e vermelho.

Zeaxantina: A zeaxantina ( Zea mays) é um dos carotenoides mais comuns encontrados nas plantas. Já nos seres humanos, tem sido associada a uma melhor saúde dos olhos.

Luteína: Um dos principais carotenoides do milho. Como a zeaxantina, a luteína é encontrada no olho humano (retina), onde serve como um antioxidante, protegendo o olho de danos oxidativos, produzidos pela luz azul.

Ácido fítico: Um antioxidante que pode impedir a absorção de minerais numa dieta, tais como zinco e ferro.

Pipoca

A pipoca é uma variedade especial do milho que se produz a partir da exposição ao calor. Isso acontece quando a água, presa em seu centro, se transforma com o vapor, criando uma pressão interna, o que faz com que os grãos explodam. Um lanche altamente popular, a pipoca é um dos alimentos mais comuns de grãos inteiros nos EUA. Na verdade, a pipoca é um dos poucos grãos integrais comuns consumidos como alimentos individuais e ingredientes complementares em pães, tortillas, etc. Os alimentos em grãos integrais pode ter vários benefícios à saúde, incluindo a redução do risco de doença cardíaca e diabetes tipo 2 [Se você tem Diabete Tipo 1 ou Tipo 2 Clique Aqui] . No entanto, o consumo regular de pipoca não tem sido associado a uma melhor saúde do coração. Mesmo que a pipoca seja saudável por conta própria, muitas vezes está associada a refrigerantes açucarados e é frequentemente carregada com sal de cozinha de alto teor calórico (óleos), fatores que podem ter efeitos adversos na saúde ao longo do tempo.

Benefícios Saudáveis

Comer regularmente milho em grão integral pode ter uma série de benefícios à saúde.

Saúde dos Olhos

A degeneração macular e catarata estão entre as deficiências visuais mais comuns do mundo e as principais causas de cegueira. As infecções e velhice estão entre as principais causas destas doenças, mas a nutrição também pode desempenhar um papel significativo. A ingestão dietética de antioxidantes, principalmente carotenoides, como a zeaxantina e luteína, pode ter benefícios consideráveis ​​para a saúde dos olhos. A luteína e a zeaxantina são os carotenoides predominantes no milho, sendo responsável por aproximadamente 70% do total de carotenoides. No entanto, seus níveis são geralmente baixos em milho branco, conhecido pelos pigmentos maculares, luteína e zeaxantina na retina humana, a superfície interna sensível à luz do olho, o que protege contra os danos oxidativos causados ​​pela luz azul. Altos níveis destes carotenóides no sangue estão fortemente ligados com a redução do risco da degeneração macular e catarata. Os estudos de observação também mostram que a elevada ingestão de luteína e de zeaxantina podem ser protetoras, mas nem todos os estudos suportam esta ideia. Um estudo em 356 pessoas de meia-idade e idosos encontrou uma redução de 43% no risco de degeneração macular entre aqueles com maior ingestão de carotenóides, especialmente luteína e zeaxantina, em comparação com aqueles que consumiram menos. Em conjunto, o consumo regular de alimentos ricos em luteína e zeaxantina, tais como o milho, podem ter efeitos benéficos na saúde ocular.

Prevenção da Doença Diverticular

A doença diverticular (diverticulose) é uma condição caracterizada com bolsas nas paredes do cólon. Os principais sintomas são cólicas, flatulência, distensão abdominal e menos frequentemente, sangramento e infecção. Apesar da falta de provas, evitar a pipoca e outros alimentos ricos em fibras tais como nozes e sementes, tem sido recomendado, como estratégia de prevenção contra a doença diverticular. No entanto, um estudo observacional que acompanhou 47.228 homens por 18 anos, não suporta esta recomendação. De fato, no consumo de pipoca foi encontrado ações benéficas. Os homens que comeram a maioria de pipoca eram 28% menos propensos a desenvolver a doença diverticular do que aqueles com menos consumo. Outros estudos são necessários para confirmar estes resultados.

Efeitos Adversos e Preocupações Individuais

Comer milho é geralmente considerado seguro. No entanto, seu consumo pode ser motivo de preocupação para algumas pessoas, especialmente em populações que dependem dele como um alimento básico.

Antinutrientes no Milho

Como todos os grãos de cereais, o milho em grão integral contém ácido fítico, que diminui a absorção de minerais da dieta, tais como ferro e zinco, a partir da mesma alimentação. Isso não é um problema em dietas bem balanceadas, nem para aqueles que comem carne regularmente, mas pode ser uma preocupação séria em países em desenvolvimento, onde os grãos de cereais e leguminosas são alimentos básicos. A imersão do broto e a fermentação do milho podem reduzir substancialmente os níveis de ácido fítico.

Micotoxinas

Alguns grãos de cereais e leguminosas são suscetíveis à contaminação de fungos, que produzem várias toxinas, conhecidas como micotoxinas, consideradas uma preocupação à saúde. As principais classes de micotoxinas em milho são as fumonisinas, aflatoxinas e tricotecenos. As fumonisinas são particularmente notáveis. Elas são encontradas em cereais armazenados em todo o mundo, mas os efeitos adversos à saúde têm sido quase sempre relacionados ao consumo de produtos derivados do milho, especialmente entre as pessoas que dependem do milho como o seu principal alimento. O consumo de milho contaminado é um fator de risco para o câncer e suspeitam também de defeitos no tubo neural, defeitos de nascença comuns e resultados de invalidez ou morte. Um estudo observacional na África do Sul indica que o consumo regular de farinha de milho pode aumentar o risco de câncer no esôfago – tubo que transporta o alimento da boca para o estômago. Outras micotoxinas no milho também pode ter efeitos adversos. Em abril de 2004 no Quênia, 125 pessoas morreram de envenenamento por aflatoxina, depois de comer o milho cultivado em casa, armazenado de forma inadequada. As estratégias preventivas eficazes incluem o uso de fungicidas e secagem devida do milho antes do armazenamento. Em países mais desenvolvidos, as autoridades de segurança alimentar monitoram os níveis de micotoxinas dos alimentos no mercado, assim toda a produção e armazenamento de alimentos são estritamente regulamentados. Portanto, comer produtos de milho não deve ser um motivo de preocupação. No entanto, nos países em desenvolvimento, onde o milho é cultivado em casa, o risco de efeitos adversos para a saúde pode ser maior.

Recomendados Para Você:

About Fernando 122 Articles
Fernando Muniz tem 28 Anos, casado, pai de dois Filhos [Maria e Bernardo] e sempre teve uma alimentação muito desregrada e com isso ativou o EFEITO SANFONA na sua vida perdendo e ganhando peso de forma constante, com esse acervo de nutrição ele gostaria de ajudar mais pessoas a superar de uma vez por toda o sobrepeso, obesidade e o efeito sanfona, é nisso que eu acredito.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*